Translate

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Alimentando as Ovelhas ou Divertindo os Bodes?



por Charles H. Spurgeon

Existe um mal entre os que professam pertencer aos arraiais de Cristo, um mal tão grosseiro em sua imprudência, que a maioria dos que possuem pouca visão espiritual dificilmente deixará de perceber. Durante as últimas décadas, esse mal tem se desenvolvido em proporções anormais. Tem agido como o fermento, até que toda a massa fique levedada. O diabo raramente criou algo mais perspicaz do que sugerir à igreja que sua missão consiste em prover entretenimento para as pessoas, tendo em vista ganhá-las para Cristo. A igreja abandonou a pregação ousada, como a dos puritanos; em seguida, ela gradualmente amenizou seu testemunho; depois, passou a aceitar e justificar as frivolidades que estavam em voga no mundo, e no passo seguinte, começou a tolerá-las em suas fronteiras; agora, a igreja as adotou sob o pretexto de ganhar as multidões. 

Minha primeira contenção é esta: as Escrituras não afirmam, em nenhuma de suas passagens, que prover entretenimento para as pessoas é uma função da igreja. Se esta é uma obra cristã, por que o Senhor Jesus não falou sobre ela? “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15) — isso é bastante claro. Se Ele tivesse acrescentado: “E oferecei entretenimento para aqueles que não gostam do evangelho”, assim teria acontecido. No entanto, tais palavras não se encontram na Bíblia. Sequer ocorreram à mente do Senhor Jesus. E mais: “Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres” (Ef 4.11). Onde aparecem nesse versículo os que providenciariam entretenimento? O Espírito Santo silenciou a respeito deles. Os profetas foram perseguidos porque divertiam as pessoas ou porque recusavam-se a fazê-lo? Os concertos de música não têm um rol de mártires.

Novamente, prover entretenimento está em direto antagonismo ao ensino e à vida de Cristo e de seus apóstolos. Qual era a atitude da igreja em relação ao mundo? “Vós sois o sal”, não o “docinho”, algo que o mundo desprezará. Pungente e curta foi a afirmação de nosso Senhor: “Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos” (Lc 9.60). Ele estava falando com terrível seriedade! Se Cristo houvesse introduzido mais elementos brilhantes e agradáveis em seu ministério, teria sido mais popular em seus resultados, porque seus ensinos eram perscrutadores. Não O vejo dizendo: “Pedro, vá atrás do povo e diga-lhe que teremos um culto diferente amanhã, algo atraente e breve, com pouca pregação.

Teremos uma noite agradável para as pessoas. Diga-lhes que com certeza realizaremos esse tipo de culto. Vá logo, Pedro, temos de ganhar as pessoas de alguma maneira!” Jesus teve compaixão dos pecadores, lamentou e chorou por eles, mas nunca procurou diverti-los. Em vão, pesquisaremos as cartas do Novo Testamento a fim de encontrar qualquer indício de um evangelho de entretenimento. A mensagem das cartas é: “Retirai-vos, separai-vos e purificai-vos!” Qualquer coisa que tinha a aparência de brincadeira evidentemente foi deixado fora das cartas. Os apóstolos tinham confiança irrestrita no evangelho e não utilizavam outros instrumentos. Depois que Pedro e João foram encarcerados por pregarem o evangelho, a igreja se reuniu para orar, mas não suplicaram: “Senhor, concede aos teus servos que, por meio do prudente e discriminado uso da recreação legítima, mostremos a essas pessoas quão felizes nós somos”. Eles não pararam de pregar a Cristo, por isso não tinham tempo para arranjar entretenimento para seus ouvintes. Espalhados por causa da perseguição, foram a muitos lugares pregando o evangelho. Eles “transtornaram o mundo”. Essa é a única diferença! Senhor, limpe a igreja de todo o lixo e baboseira que o diabo impôs sobre ela e traga-nos de volta aos métodos dos apóstolos.

Por último, a missão de prover entretenimento falha em conseguir os resultados desejados. Causa danos entre os novos convertidos. Permitam que falem os negligentes e zombadores, que foram alcançados por um evangelho parcial; que falem os cansados e oprimidos que buscaram paz através de um concerto musical. Levante-se e fale o alcoólatra para quem o entretenimento na forma de drama foi um elo no processo de sua conversão! A resposta é óbvia: a missão de prover entretenimento não produz convertidos verdadeiros. A necessidade atual para o ministro do evangelho é uma instrução bíblica fiel, bem como ardente espiritualidade; uma resulta da outra, assim como o fruto procede da raiz. A necessidade de nossa época é a doutrina bíblica, entendida e experimentada de tal modo, que produz devoção verdadeira no íntimo dos convertidos.

segunda-feira, 27 de maio de 2013


Purifiquemo-nos de toda impureza.

“Tendo, pois ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus”. II Co 7.1

Introdução

O Senhor deseja que nós nos purifiquemos de toda a impureza, mas o que vem a ser impureza? Segundo o Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa impureza é a “qualidade do que é impuro, do que está falto de pureza, do que contém princípios impuros/ Estado ou qualidade do que se acha misturado com substâncias estranhas | Falta de limpeza, de asseio; sordidez. || Coisa impura. tudo o que inquina ou perturba a pureza de qualquer substância”, ou seja, impurezas são substancia estranhas ao meio ao qual elas estão inseridas, por exemplo, a água que nos bebemos, ela deve ser sem cheiro e sem cor, se ela tiver cheiro ou cor é por que está água é impura, ela não tem pureza, ela esta misturada com outra substância que não deveria estar lá, trazendo para o contexto religioso no qual estamos inseridos, impureza é a mistura de coisas que agradam a Deus com as que o desagradam, é quando eu e você, que já aceitamos a cristo, deixamos de agradar a Deus lutando contra nossos pecados para agradar aos nossos próprios desejos, por isso devemos ter muito cuidado com nossos atos e pensamentos para que não nos tornemos impuros diante do nosso Deus, para entendermos melhor vejamos o que a bíblia nos fala sobre as impurezas tanto da carne como do espírito.

As Impurezas da Carne

Em Romanos 3:23 o Apostolo Paulo nos informa que todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, todos os homens e mulheres que já passaram por está terra, com exceção de Jesus, pecaram e todos os que ainda hão de passar também pecarão, pois o ato de pecar está entranhado em nossa carne por causa da natureza caída do homem, ou seja todos já nascem com está inclinação ao pecado.
Deus, por muitos nos amar, encontrou uma forma de refazer a aliança quebrada no éden pelo homem, uma forma de nos limpar, de nos purificar de todas estas substancias estranhas que estão dissolvidas em nosso ser, e esta aliança foi selada com o sangue de Jesus Cristo derramado na cruz nos dando assim força para nos libertar da escravidão do pecado, não nos livrando completamente de todos os desejos, visto que ainda estamos neste corpo corruptível, mas nos dando poder e graça para que lutemos contra o pecado e tenhamos uma vida em santidade na sua presença, nos desviando do mal e lutando contra os desejos pecaminosos que possam vir a nascer em nossos corações.
A nossa natureza pecaminosa nos leva a praticar atos que nos tornam impuros diante do nosso Deus, são estes atos que fazem separação entre nós e Ele, como está escrito no livro do profeta Isaías 59:2 “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”.
Amados irmãos tenhamos a certeza que por nós mesmos somos incapazes de agradar e fazer a vontade de Deus, e é somente através da ação do Espírito Santo em nossas vidas que seremos capazes de limpar de nosso ser toda a impureza tanto da carne quanto do espírito, ore e lute para que o sacrifício de cristo na cruz não tenha sido em vão para sua vida, Deus já fez a parte dele nos tornando limpos de toda nossa impureza no momento em que aceitamos a Jesus Cristo como Senhor e Salvador de nossas vidas, ele nos limpa por completo, mas nos temos a obrigação e o dever de nos mantermos limpos diante do nosso Deus, limpando tanto nossa carne como nosso espírito no temor do Senhor, nos desviando de tudo o que o desagrada.
A pratica do pecado viola o nosso corpo, violar no sentido de profanar, pois sabemos que o nosso corpo é templo e morada do Espírito Santo, como nos assegura o apostolo Paulo em 1 Co 6.19, o pecado torna nosso corpo impuro, o senhor nos chamou não para vivermos na pratica do pecado, nem para sermos coniventes com ele, mas para andarmos em santidade, para sermos sacerdotes do Deus altíssimo como nos fala o apostolo Pedro em 1Pe 2.9 “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido...”
Mas quais são estes pecados que tornam o nosso corpo impuro?
Todo o pecado que é feito através de meio físico ou todo pecado que nós venhamos a consumar deixa nosso corpo impuro, impróprio para a ação do Espírito Santo de Deus.
Amados irmãos o desejo de nosso Deus é que sejamos puros, como nos instrui o apostolo João em sua primeira epistola no capitulo 3 verso 3 `` E qualquer que nEle tem esta esperança purifica-se a se mesmo,como também Ele é puro.`` não que tenhamos capacidade de nós mesmos nos purificarmos por completo, mas certamente temos em cristo Jesus força para abandonarmos todos os atos que desagradam a Deus, nos limpando de toda a impureza afim de agradar o nosso amado mestre Jesus.

As Impurezas do espírito.

As impurezas do espírito são aqueles pecados cometidos na esfera do coração muitas vezes o homem consegui controlar seus atos por temer a Deus ou vergonha da sociedade, mas ainda não tem a consciência de que seus pensamentos e desejos tem o mesmo peso do pecado consumado fisicamente.
No Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus no capitulo 15 verso 11,19 Ele nos diz que “O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias”.
Meus amados não se enganem todo pecado se inicia no coração do homem, por isso devemos limpar o nosso espírito para que venhamos a proceder bem, talvez você esteja se perguntando o porquê de vir pensamentos impuros ou desejos impuros no seu coração se já aceitou a cristo como Senhor e Salvador de sua vida. Há verdade é que enquanto vivermos nesta terra com este corpo corruptível nunca estaremos totalmente livres dos desejos e dos pensamentos que desagradam a Deus e não podemos impedir que eles venham, todavia não devemos alimentá-los para que eles não venham nos consumir e nos escravizar mais uma vez no julgo do pecado.
A única forma de vencermos estes desejos é através da ação do Espírito santo em nossas vidas, podemos comparar de forma grotesca esta ação como a reação causada na água de uma piscina quando colocamos cloro nela, ao colocar cloro em uma piscina após um dia inteiro de uso o efeito esperado é que toda a sujeira da piscina se precipite no chão não mais estando dissolvida em toda água, quando aceitamos a cristo e deixamos o Espírito Santo agir ele fará em nós o mesmo que o cloro faz na água da piscina, toda a sujeira diluída em nosso ser será facilmente identificada e facilmente poderemos nos limpar e nos tornarmos puros para o nosso Deus.
Saibamos que os pecados da alma são tão ou até mais perigosos do que os pecados consumados fisicamente, pois os pecados do coração somente Deus e nós podemos contemplar.
Não permita que em seu coração nasça os frutos da Inveja, contenda, maledicência, adultério, fornicação, mentira, fofoca, irá e muitos outros que sabemos que desagradam a Deus.
Guarde o seu coração para que ele não se contamine com coisas que desagradam a Deus e se por algum motivos você estiver com a sua alma impura reconcilie-se o quanto antes com Deus e peça para que Ele lhe ajude a vencer estes desejos pois é somente através da ação do Espírito Santo que o homem é capaz de vencer e abandonar o pecado.
Não se esqueça, “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.” Lucas 6:45.

Diácono Jonas Rocha
                                                                                                                   AD Serviluz